4 de julho de 2022 - 11:35

HomeDESTAQUES DO DIAEm Ilha Comprida: Fernando Cowboy inspira gêmeas de 6 anos que passam...

Em Ilha Comprida: Fernando Cowboy inspira gêmeas de 6 anos que passam a treinar na Escola Municipal de Paracanoagem

O campeão mundial de Paracanoagem, Fernando Cowboy, inspirou as as gêmeas Sumaya e Samiyah (6 anos) a adentrarem no mundo da canoagem.

Em seu último treino no Polo Nacional de Paracanoagem da Ilha, antes de ir competir nas Olimpíadas de Tóquio, no final de 2021, o atleta foi acompanhado pelos olhos atentos das irmãs, que logo também passaram a treinar na Escola Municipal de Paracanoagem, na Lagoa do Adriana.

Ao chegar de Tóquio, a Ilha recebeu os paratletas Cowboy, Geovane e o técnico Thiago Pupo com desfile em carro aberto do Corpo de Bombeiros e, na rodoviária, lá estavam as gêmeas, aguardando seus ídolos.

O professor das meninas Thiago Pupo, também treinador da seleção brasileira de Paracanoagem, explica que as meninas têm talento e potencial – como todos os seus alunos – mas nessa faixa etária, as aulas contam com técnicas básicas, integração e a cooperação das crianças em festivais internos. Mais tarde é que o foco passa a ser competição. Thiago observa que a Paracanoagem Infantil é modalidade recente no país e a Ilha Comprida tem todo o potencial para se destacar, assim como na Paracanoagem adulta.

Incentivadores, o pai Isaque Isaque Hananiy e a mãe klissi Xavier, também se matricularam na Escola de Canoagem para acompanhar a trajetória das meninas. Isaque conta que, até assistirem ao treino do campeão, as meninas nunca haviam remado.

“Elas assistiram, gostaram, e o resultado é que estamos aqui na Lagoa, das 8 às 10 horas, nas aulas, todos os dias”, comemora.
Sumaya tem deficiência no braço esquerdo em razão de um acidente, em 2018, fato que não limita e nem intimida. Muito ao contrário.

“Sumaya é a primeira aluna da Ilha com deficiência do membro superior. Ela tem persistência e força e, como fãs e pais, estamos na expectativa de integrar nossas atletas no quadro nacional. Se isso não acontecer, o que importa é que elas estão felizes com a atividade, gastam energia e se integram”, comentou Isaque.

Ele ainda conta que o Polo de Paracanoagem não inspirou somente as meninas : “Eu não tinha a visão que tenho hoje. Se você tem um filho, ou um parente com deficiência, você não vê somente os obstáculos, você vê as conquistas”.

Durante os treinamentos diários, Sumaya e Samiyha não escondem a admiração pelo Cowboy. “Quero ficar forte como o Cowboy”, afirma Samiya. Apesar de confessar sobre gostar mais de nadar, Sumaya afirma que um dia quer ser campeã, como o Cowboy.

Para acompanhar as meninas, acesse o instagram https://instagram.com/gemeas_da_canoagem?utm_medium=copy_link

 

Diário do Ribeira

ULTIMAS NOTÍCIAS

NOTÍCIAS RELACIONADAS