17 de abril de 2024 - 19:59

HomeBRASILPF embarca para os Emirados Árabes para extradição de Thiago Brennand

PF embarca para os Emirados Árabes para extradição de Thiago Brennand

Uma equipe da Polícia Federal embarcou na madrugada desta quinta-feira (27) para os Emirados Árabes para concluir a extradição de Thiago Brennand, 43, empresário acusado de crimes sexuais, como estupro, e agressão. Ele tem cinco prisões preventivas decretadas e responde a oito denúncias pelo Ministério Público.

A equipe deve desembarcar por volta das 15h (horário de Brasília) em Dubai e de lá seguirá para Abu Dhabi, onde Brennand está preso. A extradição será realizada por quatro funcionários da PF, sendo um deles lutador de jiu-jítsu, e a expectativa é que algemas sejam usadas no empresário caso ele apresente comportamento violento.

O embarque da equipe da Polícia Federal acontece um dia após Emirados Árabes comunicarem oficialmente o Brasil sobre a prisão do empresário.

Brennad está no país árabe desde setembro do ano passado, e no dia 15 de abril os Emirados Árabes autorizaram sua extradição. Dois dias depois ele foi preso pelas autoridades locais.

Assim que desembarcar no Brasil, Brennand deve ser levado para uma audiência de custódia. Em seguida, será encaminhado para o sistema penitenciário -o destino, cogita-se, seria o Centro de Detenção Provisória 2 de Guarulhos (Grande São Paulo).

Fontes ligadas ao processo de extradição afirmam que os advogados do empresário tentavam negociar uma cela especial para ele.

A Promotoria considera que, com a presença de Brennand em solo brasileiro, o trâmite do processo será acelerado, assim como as “demais investigações que estão em andamento no âmbito do Ministério Público”.

A PF afirma que, por questões de segurança, informações sobre extradição não são divulgadas até a sua efetiva realização, ou seja, até que o extraditando seja recolhido ao sistema prisional.

Quais são os pedidos de prisão contra Brennand?

Após a acusação de agressão à modelo Alliny Helena Gomes, Brennand deixou o Brasil em 4 de setembro, horas antes da denúncia do Ministério Público. O órgão determinou que ele retornasse ao Brasil até 23 de setembro e entregasse o passaporte. Como não cumpriu a medida, ele teve a prisão preventiva decretada no dia 27 de setembro e tornou-se foragido. A viagem inicialmente foi para para Dubai, nos Emirados Árabes.

Logo depois, no dia 17 de outubro, a Justiça decretou uma nova prisão contra Brennand, desta vez sob a acusação de tatuar à força e manter em cárcere privado uma mulher em Porto Feliz, no interior paulista.

No dia 7 de novembro, ele teve a terceira prisão preventiva decretada pela Justiça. Na ocasião, os promotores Evelyn Moura Virginio Martins e Josmar Tassignon Júnior apresentaram denúncia contra ele por suspeita de estupro que teria ocorrido também em Porto Feliz.

No dia 10 de fevereiro, ele teve a prisão preventiva decretada após a denúncia da miss e estudante de medicina Stefanie Cohen. Ela afirma que foi estuprada por Brennand em 2021. No dia 22 de março, foi decretada o quinto pedido de prisão preventiva também por estupro.

A reportagem, no entanto, não obteve detalhes em relação à identidade da vítima deste caso.

Os detalhes sobre o quinto pedido ainda não foram divulgados.

Diário do Ribeira / Gazeta SP

ULTIMAS NOTÍCIAS

NOTÍCIAS RELACIONADAS