14 de abril de 2024 - 05:25

HomeDESTAQUES DO DIAPolícia recebeu ocorrência há um mês sobre ameaças de estudante que matou...

Polícia recebeu ocorrência há um mês sobre ameaças de estudante que matou professora em SP

A polícia já havia sido notificada sobre comportamentos suspeitos de aluno que matou uma professora e deixou quatro pessoas feridas em uma escola na Vila Sônia, na zona sul de São Paulo. Segundo a Secretaria de Segurança Pública, uma ex-professora registrou um boletim de ocorrência contra o adolescente por ameaça há cerca de um mês.

De acordo com informações do portal “R7”, na época, o jovem estava no 8° ano da Escola Estadual José Roberto Pacheco, em Taboão da Serra, na Grande São Paulo. O documento relata que o adolescente apresentava “um comportamento suspeito nas redes sociais, postando vídeos comprometedores como, por exemplo, portando arma de fogo, simulando ataques violentos”.

O registro da ocorrência seria o motivo pelo qual o aluno foi transferido para a escola Thomazia Montoro, onde ele matou uma professora e deixou quatro pessoas feridas, na manhã de segunda-feira (27). Segundo o órgão, após o registro, a polícia ouviu testemunhas e notificou a Vara da Infância e Juventude o Conselho Tutelar do Município.

Veja a nota da SSP na íntegra:

“A Secretaria da Segurança Pública informa que em 28 de fevereiro foi registrado um boletim de ocorrência eletrônico no qual uma vítima acusava um adolescente de 13 anos de ameaça. O documento foi encaminhado ao 1º Distrito Policial de Taboão da Serra que determinou a oitiva das testemunhas e notificou a Vara da Infância e Juventude e o Conselho Tutelar do Município”.

Aluno deve ser ouvido pelo MP nesta terça

O estudante será ouvido nesta terça-feira (28) no Ministério Público de São Paulo.

Ao portal “G1”, o MP afirmou que a promotora Luciana de Paula Leite Rocha Del Campo, Promotoria de Justiça da Infância e Juventude da Capital, Área de Adolescentes Infratores, ouvirá o aluno nesta tarde.

Em nota, o órgão informou que o caso ocorre em segredo de justiça e, por conta disso, não pode passar outras informações.

 Diário do Ribeira / Gazeta SP

ULTIMAS NOTÍCIAS

NOTÍCIAS RELACIONADAS