16 de agosto de 2022 - 22:34

HomeDESTAQUES DO DIAPolícia investiga assassinatos em série no litoral de São Paulo

Polícia investiga assassinatos em série no litoral de São Paulo

A polícia do litoral de São Paulo está investigando uma série de crimes que possuem detalhes em comum: os corpos das vítimas são encontrados com as mãos e pernas amarrados e com marcas de tiros ou facadas. Entre esta segunda-feira (11) e 25 de junho, seis corpos foram localizados nestas condições, em três cidades diferentes.

As vítimas foram localizadas por moradores de Guarujá, Santos e Praia Grande, que acionaram a Polícia Militar ao se depararem com os corpos. Todas as vítimas eram homens, com mais de 20 anos de idade.

O primeiro caso aconteceu no dia 25 de junho, em Santos. O corpo de um jovem de 22 anos foi encontrado com marcas de tiros na avenida Francisco Ferreira Canto, no bairro Caneleira, em Santos.

O jovem foi encontrado com os punhos amarrados e com marcas de bala pelo corpo. O caso foi registrado como homicídio na Central de Polícia Judiciária de Santos.

No dia 2 de julho, dois jovens de 20 e 22 anos foram encontrados dentro de sacos plásticos e envoltos em lençóis. Uma mulher identificou as vítimas, que seriam irmãos e estariam desaparecidos.

Os corpos foram deixados pelos criminosos na Avenida Francisco Manoel, no bairro Jabaquara, perto do Centro de Treinamento Rei Pelé.

Praia Grande e Guarujá

Em Praia Grande, um homem foi morto e atirado às margens de um canal perto da rodovia Padre Manoel da Nóbrega, no dia 4 de julho. Ele apresentava uma marca de bala na cabeça e foi deixado com as calças abaixadas, com os braços e pernas amarrados. A polícia suspeita que ele possa estar envolvido no estupro de uma criança de uma comunidade local.

No Guarujá, o corpo de um homem de 26 anos foi encontrado às margens da rodovia Cônego Domênico Rangoni, no dia 3 de julho. Ele estava próximo ao viaduto na entrada do bairro Morrinhos. A vítima tinha braços e pernas amarrados e havia marcas de tiros no tórax, braços e pernas.

No dia 6 de julho, também no Guarujá, outro corpo foi encontrado às margens da mesma rodovia. O homem apresentava ferimentos no rosto e tinha braços e pernas amarrados. Um projétil de bala foi localizado próximo ao corpo.

Polícia tenta localizar criminosos

Em nota, a SSP (Secretaria de Segurança Pública de São Paulo) declarou que a PM intensificou o policiamento na região para impedir que outros crimes semelhantes voltem a ocorrer.

“Ao mesmo tempo, as forças de segurança vêm realizando diversas operações em locais específicos, com base na análise dos índices criminais, na região da Baixada Santista, para identificar e localizar suspeitos e armas utilizadas nos crimes”, afirma o órgão.

A investigação segue sob sigilo, sob o comando da 3ª Delegacia de Investigações Sobre Homicídios do Departamento Estadual de Investigações Criminais. A polícia não descarta que os crimes estejam ligados a execuções sumárias, pelo padrão apresentado.

“Paralelamente a estas ações, a Operação Sufoco dobrou o número de policiais em todo Estado. Desde o seu início, cerca de 7.766 pessoas foram detidas, 450 armas de fogo foram apreendidas e 1.163 veículos recuperados”.

 

Diário do Ribeira / Gazeta SP

ULTIMAS NOTÍCIAS

NOTÍCIAS RELACIONADAS