1 de julho de 2022 - 11:29

HomeDESTAQUE DA HORAApós localizar assassino do pai pela web, jovem de Registro vibra com...

Após localizar assassino do pai pela web, jovem de Registro vibra com confirmação de iminente julgamento

Depois de 12 anos da prática do crime de homicídio em Registro, um homem será finalmente julgado em audiência marcada para o dia 14 de junho, na 2ª Vara de Registro.

O crime ocorreu no ano de 2010, quando a vítima, Elder Alves, de 38 anos, estava se dirigindo à uma delegacia a fim de registrar um boletim de ocorrência contra o suspeito, por agressão e ameaça de morte. A poucos metros do destino, ele foi atingido por dois tiros, sendo que um atingiu o coração levando-o à óbito.

Após investigações, a Justiça decretou a prisão do suspeito, mas ele estava foragido desde então.

O filho da vítima, o líder de produção Leandro Rodrigues (28 anos), tinha 16 anos na época e conseguiu, a partir de pesquisas na internet, obter pistas do paradeiro do assassino, que até então encontrava-se foragido.

“Depois do crime, uma policial me orientou a nunca deixar de ir atrás do assunto no Fórum. Aí, eu consegui um estágio lá, depois de um tempo, achando que, trabalhando lá, tudo iria dar certo, que conseguiria fazer irem atrás do cara, ficarem em cima do caso, mas nada disso aconteceu. Eu vi o processo dele guardado na prateleira, e nada de pistas, então, resolvi ler para ir atrás de mais informações do suspeito”, contou Leandro.

Contudo, ele acabou ficando muito abalado ao visualizar as fotos do pai alvejado e decidiu deixar a cidade de Registro.

Já morando em outro município, e sem ter feito pausa nas investigações, a partir de uma pesquisa realizada na internet, Leandro descobriu que o suspeito teria aberto uma empresa em seu nome, na cidade de Aracaju (SE), porém, com um telefone de Curitiba (PR).

“Eu liguei na polícia de Aracaju, confirmaram que era ele [o dono], e aí, passei a investigar mais a parte de Curitiba. Fiz um PIX para o CNPJ dele, e apareceu o nome dele. Depois, fiz um PIX para o número de celular dele que consegui, e apareceu o nome da mulher dele”, contou.

Por conseguinte, ele conseguiu localizar a mulher do criminoso nas redes sociais, e em seguida, o perfil dele, identificando que estaria vivendo na Fazenda Rio Grande, no Paraná.

“A prisão dele é um alívio. Agora, finalmente, ele vai pagar pelo que fez. Na minha vida toda, eu nunca desisti, nunca deixei de procurar ele, e o que me deu força para isso foi o amor que tinha pelo meu pai. Ele era tudo para mim. Foi muito difícil todos esses anos procurá-lo [suspeito], porque ele nunca deu pista de nada. Parece que Deus foi me mostrando o caminho, a hora certa, e felizmente, ele acabou se precipitando em abrir essa empresa no nome dele”, afirmou.

No dia 16 de março, data em que Leandro entregou à polícia e à Guarda Municipal as informações que levantou, o homem foi preso. A defesa do criminoso chegou a entrar com pedidos de habeas corpus e prisão domiciliar, que foram negados pela Justiça.

 

Diário do Ribeira

 

 

 

ULTIMAS NOTÍCIAS

NOTÍCIAS RELACIONADAS