19 de maio de 2022 - 09:58

HomeDESTAQUES DO DIATop10: As melhores finais de Libertadores vencidas por times paulistas

Top10: As melhores finais de Libertadores vencidas por times paulistas

O Brasil venceu 21 edições da Copa Libertadores da América, a competição de futebol mais importante da América do Sul. Dessas 21 vitórias brasileiras, 10 – quase metade de todas as conquistas – são de equipes do estado de São Paulo.

Mas afinal, entre as 10 finais vencidas por clubes paulistas, como seria o famoso “Top 10” da pior para a melhor? Confira abaixo:

10. PALMEIRAS – 2020

Abrindo o ranking, talvez a final mais entediante de todos os tempos. Palmeiras 1 x 0 Santos, gol de Breno Lopes. Uma partida com pouquíssimas chances para ambos os lados, quase nenhum destaque individual, e um gol de cabeça perto do último lance do jogo. Por se tratar de uma final entre grandes rivais paulistas, era de se esperar um jogo muito melhor do que foi visto. Bom para os palmeirenses, que levaram o troféu.

Gol de Breno Lopes na final da Libertadores 2020  (Reprodução Youtube Conmebol)
9. SÃO PAULO – 1993

São Paulo x Universidad Católica-Chile fizeram a final da Copa Libertadores de 1993, segundo título do Tricolor Paulista – e de forma consecutiva – que talvez tenha sido a melhor atuação de um brasileiro em finais: um estrondoso 5×1 no Morumbi lotado. Jogo de volta foi apenas para cumprir tabela e os chilenos venceram por 2 a 0. O favoritismo do São Paulo se confirmou com a magia do time de Telê Santana, e fez a final ser conquistada sem muitos sustos para o time paulista.

Time bicampeão da Libertadores em 1993 (Nelson Coelho/Revista Placar)
8. SANTOS – 2011

O fantástico Santos de Neymar e Ganso entra na oitava posição do ranking, pelo tricampeonato contra o Peñarol-URU. Após empate sem gols no jogo de ida, o Peixe venceu no Pacaembu por 2 a 1. Embora com placar apertado, o Santos foi dominante em campo e merecia até ter vencido por um placar melhor. Destaques para a memorável atuação de Neymar, autor de um dos gols, e para Zé Eduardo que perdeu um gol inacreditável enganando o narrador Cléber Machado, que pensou que a bola havia entrado!

Neymar comemorando o gol na final da LIbertadores de 2011 (Reprodução Santos FC)
7. SÃO PAULO – 2005

O São Paulo foi a primeira equipe do País a conquistar 3 vezes a América, após vencer o Athletico Paranaense, na primeira final entre brasleiros da história, em 2005. Empatando no Beira-Rio na ida por 1 a 1 (Arena da Baixada não tinha capacidade para receber a final), o Tricolor do Morumbi não tomou conhecimento do adversário e goleou por 4 a 0 em sua casa. O Furacão tinha Aloísio Chulapa (que depois iria ao São Paulo ser campeão mundial no mesmo ano) e Fernandinho, ídolo do Manchester City.

Rogério Ceni e Lugano comemorando o tricampeonato do São Paulo, em 2005 (Reprodução Arquivo Tricolor)
6. PALMEIRAS – 2021

O Verdão bateu o Flamengo na prorrogação com um histórico gol do atacante Deyverson. Palmeiras foi dominante na partida e saiu na frente. Após sofrer o empate e ver o jogo ir para a prorrogação, o alviverde foi campeão após um lance peculiar: o volante Andreas Pereira, do Flamengo, escorregou em um lance bobo, e entregou de bandeja o gol para Deyverson dar o tricampeonato ao time de Abel Ferreira.

Momentos antes do escorregão de Andreas Pereira que deu o gol a Deyverson (Reprodução Youtube)
5. SANTOS – 1963

Campeão de 62, o Peixe defendeu o título contra o Boca Juniors-ARG e sagrou-se novamente campeão. Pelé, o rei do futebol, deu um show contra os hermanos. O Santos venceu os dois jogos, com Coutinho balançando a rede nas duas partidas.

Santos bicampeão da Libertadores em 1963. (Divulgação Santos FC)
4. SANTOS – 1962

Foi o primeiro título brasileiro na competição, em formato bem diferente do atual. O Santos de Pelé, que viria a ser novamente campeão no ano seguinte, chegou a vencer um jogo e perder o outro, com direito a garrafada em bandeirinha e muita confusão, forçando assim uma terceira partida, que foi vencida pelo Peixe, quebrando uma hegemonia do Peñarol-URU.

O time do Santos, primeiro brasileiro a vencer a Copa Libertadores, em 1962. (Reprodução Wikipedia)
3. CORINTHIANS – 2012

Único campeão invicto nesse formato da competição, o alvinegro deu um show na competição e viu Romarinho calar La Bombonera, estádio do Boca Juniors, ao empatar o jogo de ida em 1 a 1 em belo gol de cavadinha na saída do goleiro. Na volta, em um Pacaembu pulsante e lotado, o “Bando de Loucos” viu um time com o “DNA Corintiano”: aguerrido, dominante, e com Emerson Sheik fazendo os dois gols da vitória por 2 a 0 para o título inédito dos comandados por Tite – até então último brasileiro a vencer o Mundial de clubes. Por ter um amplo domínio corintiano na reta final da partida, a final de 2012 fica com a medalha de bronze neste pódio.

Emerson Sheik, craque da final da Libertadores 2012, vencida pelo Corinthians (Daniel Augusto Jr/Ag.Corinthians)
2. PALMEIRAS – 1999

Na vice-liderança desse ranking, a primeira conquista do Alviverde. O Palmeiras venceu o Deportivo Cali, em 1999. Nos pênaltis, após derrota por 1 a 0, em Cali-Colômbia, e vitória por 2 a 1 no antigo Palestra Itália, sagrou-se campeão pela primeira vez na história. Com muita tensão, o Verdão que já havia eliminado seu maior rival, Corinthians, nas quartas do torneio, com o apoio de sua torcida conseguiu igualar o agregado na volta e teve seu melhor batedor, Evair, expulso aos 49′ do segundo tempo. Após Zinho perder a primeira cobrança, o Palmeiras conseguiu sair vencedor por 4 a 3 nos pênaltis após 5 cobranças para cada lado. Por todo o drama, tensão, incertezas e superação, a conquista de 1999 do Porco fica com a medalha de prata.

César Sampaio com o troféu do Palmeiras de campeão da Libertadores de 1999 (Divulgação SE Palmeiras)
1. SÃO PAULO – 1992

Antes de dar abertura para as críticas pela escolha da primeira colocação, a medalha de ouro vai para a primeira conquista da américa do São Paulo, contra o Newell’s Old Boys-ARG, em 1992. A “vitória” simbólica tem um claro motivo: foi após essa conquista do Tricolor Paulista que as equipes brasileiras começaram a ver o torneio como a maior ambição da temporada. O que segue até hoje sendo o principal objetivo e o torneio mais importante do continente para os brasileiros, começou após essa conquista.

O time do Morumbi perdeu o jogo de ida por 1 a 0 e igualou o placar vencendo pelo mesmo resultado, com gol de Raí. Com um estádio lotado, mais de 70 mil torcedores invadiram o gramado para festejar a conquista até então inédita – Zetti brilhou embaixo das traves e, Raí, Iván e Cafu converteram suas cobranças. Ronaldão perdeu a sua. Para os hermanos, foram 5 cobranças e apenas 2 acertos. O título coroou um dos melhores trabalhos da história: O esquadrão de Telê Santana pelo São Paulo, bicampeão da américa e do mundo, que iniciou a incrível série nesse inesquecível jogo.

O lendário São Paulo de Telê Santana, Raí, Cafu e cia (Divulgação Saopaulofc.net)
A Libertadores de 2022 está em disputa e tem a chance de ver esse número aumentar. Corinthians, Palmeiras e Red Bull Bragantino representam o estado de São Paulo em busca da “Glória Eterna”.

 

Diário do Ribeira / Gazeta SP

ULTIMAS NOTÍCIAS

NOTÍCIAS RELACIONADAS