1 de julho de 2022 - 11:29

HomeDESTAQUES DO DIAAcademia: o que fazer sem o uso de máscara obrigatório?

Academia: o que fazer sem o uso de máscara obrigatório?

Em algumas cidades do país, não há mais a obrigação de uso de máscaras nem mesmo em ambientes fechados, como academias. Mas será que esse é o momento de pararmos de utilizar máscara na hora de malhar?

Os especialistas apontam que a flexibilização de seu uso não deveria ser uma discussão para agora no Brasil. Para quem se exercita em ambientes fechados – que são, geralmente, locais especialmente facilitadores de contágio – como academia, veja o que fazer nessa fase da pandemia:

– A academia em si é um local que respiramos normalmente com mais vigor, então a gente elimina mais vírus. Normalmente elas são fechadas com ar condicionado, portanto, sem ventilação natural. Então, a chance de você ter nuvens ali do SARS-CoV-2 é maior e, por isso, o risco de transmissão é muito aumentado – apontou a infectologista Raquel Stucchi.

De acordo com os especialistas, o ideal é que se mantenha os mesmos cuidados como se fosse ainda necessário o uso de máscaras. É importante lembrarmos que daqui a pouco se inicia o outono e, em seguida, o inverno, que são estações do ano em que aumenta a ocorrência dos quadros respiratórios de uma maneira geral, não só de Covid. E a máscara é um item muito importante durante esse período, pois impede a transmissão dos agentes causadores dos quadros respiratórios no geral. Raquel Stucchi destaca que esse é mais um motivo para mantermos o uso das máscaras em academias.

Os passos mais importantes para este momento são:

Usar máscara durante o exercício em ambientes fechados;
Manter as mãos higienizadas;
Evitar colocar a mão na boca e nos olhos;
Não se exercitar com sintomas gripais;
Continuar tendo a higiene com os aparelhos;
Falar o mínimo possível.
Neste momento de flexibilização já decidida do uso de máscaras, os especialistas apontam que alguns grupos devem ter ainda mais cuidados com a manutenção do uso de máscaras, especialmente:

As pessoas que não estão vacinadas ou que não completaram o esquema vacinal;
As pessoas com mais de 60 anos (mesmo aquelas que já fizeram a terceira dose da vacina devem manter o uso de máscara, porque sabemos que eles já precisariam da quarta dose);
As pessoas imunocomprometidas;
As pessoas que estão fazendo quimioterapia;
As pessoas com comorbidades (diabetes, hipertensão, obesidade, etc);
As pessoas que convivem com pessoas do grupo de risco também devem manter o uso de máscara, principalmente nos ambientes fechados.

Diário do Ribeira / Gazeta SP

ULTIMAS NOTÍCIAS

NOTÍCIAS RELACIONADAS