8 de agosto de 2022 - 02:16

HomeSem categoriaLegado das Águas lança programa de turismo científico

Legado das Águas lança programa de turismo científico

Nos últimos anos, o Legado das Águas se tornou um dos principais destinos de ecoturismo na Mata Atlântica e, agora, a Reserva almeja o mesmo resultado para o turismo científico. De acordo com Daniela Gerdenits, coordenadora de Parcerias e Responsabilidade Social do Legado das Águas, o programa atende a duas crescentes demandas: a por diferentes fontes de recursos para viabilizar pesquisas científicas a longo prazo, e a por áreas naturais preservadas que possam oferecer estrutura e segurança para a realização de turismo científico.

Dinâmica do Programa

De acordo com Gabriel Gade Mesquita, analista de pesquisa do Legado das Águas e responsável pelo Programa de Turismo Científico, a Reserva oferecerá a sua estrutura para que os cientistas parceiros do Legado possam realizar cursos, oficinas, palestras, workshops e outras atividades de campo.
Mesquita explica que para os ecoturista e pesquisadores, a vantagem está na experiência de imersão na floresta com conforto e segurança. “Na Reserva, temos pousada, restaurante, auditório climatizado, estacionamento, área de camping e outras estruturas físicas. Infelizmente, no Brasil, há pouquíssimas áreas naturais em que é possível fazer atividades de campo, atividades teóricas, e no final do dia contar com o conforto e segurança que temos no Legado”, descreve o analista.
Outra vantagem aos pesquisadores está nos modelos de repasse de receita de bilheteria. “Temos diversas opções. Em uma delas, toda a receita obtida pela venda dos ingressos pode ser investida no projeto de pesquisa e, como forma de incentivo e apoio, o Legado das Águas dobra o valor, investindo R$ 1 a mais para cada R$ 1 obtido com a venda dos ingressos. É uma forma que encontramos de diversificar a fonte de captação de recursos, dando continuidade à pesquisa ou até mesmo ampliando”, conclui.
Para o Legado das Águas e para a Mata Atlântica o benefício está na geração de valor compartilhado. “Os primeiros investimentos em pesquisas científicas na Reserva foram para fazer o levantamento da fauna e flora da floresta. Fomos muito surpreendidos com as descobertas, que confirmaram as nossas suspeitas mais otimistas sobre a riqueza da biodiversidade no local. Essas descobertas nos colocaram em um grid mundial e conseguimos transformar alguns desses resultados em negócios que geram receita para continuar conservando a floresta. Ao mesmo tempo, todos esses resultados ampliaram o conhecimento compartilhado sobre a floresta, trazendo benefícios para toda a sociedade que depende da Mata Atlântica”, finaliza David Canassa, diretor da Reservas Votorantim, gestora do Legado das Águas.

Agenda 2022

Para o ano que vem, já tem um curso pré-agendado para abril, de reconhecimento de borboletas da Mata Atlântica, que será ministrado pela Dra. Laura Braga. A pesquisadora foi responsável pelo levantamento de espécies de borboletas no Legado de 2016 a 2019, tendo como principais resultados o registro de 322 espécies, duas delas raras, a Godartiana byses, que jamais havia sido registrada no Estado de São Paulo, e a Prepona deiphile deiphile, que foi vista apenas duas vezes no Estado.
O início da venda dos ingressos será informado por meio das redes sociais do Legado das Águas, www.facebook.com.br/legadodasaguas e @legadodasaguas no Instagram, e pelo site www.legadodasaguas.com.br.
Diário do Ribeira

ULTIMAS NOTÍCIAS

NOTÍCIAS RELACIONADAS