27 de novembro de 2021 - 06:19

HomeBRASIL56% dos solteiros adotaram um pet na pandemia, mostra pesquisa

56% dos solteiros adotaram um pet na pandemia, mostra pesquisa

A relação entre humanos e animais é sem dúvida considerada uma das mais importantes quando falamos sobre amor e vínculos emocionais. De acordo com dados do IBGE (Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística), atualizados pela inteligência comercial do Instituto Pet Brasil, em 2018, existem mais de 139 milhões de animais de estimação no país.

E, para muitas mães e pais de pets, a presença de seu bichinho pode trazer um novo significado para suas vidas. Um recorte especial de uma pesquisa realizada pela DogHero e a Petlove, com 2665 entrevistados, revelou que durante a pandemia de Covid-19, 56% dos respondentes solteiros adotaram um pet. De acordo com o levantamento, 14% resgataram o pet das ruas, 11% adotaram de outra família e outros 5% por uma ONG.

“O resultado da pesquisa nos evidencia o quanto as conexões com os pets são importantes e enriquecedoras para todos nós. É uma relação de troca de amor, afeto e confiança, que traz uma grande responsabilidade para quem tem pet. É preciso ter todos os cuidados e oferecer a atenção necessária para que os pets tenham uma vida feliz e saudável ao lado deles”, declara Gessica Aragão, coordenadora de marca e conteúdo da DogHero.

Ainda, de acordo com a pesquisa, 10% dos solteiros adotaram um pet pela primeira vez. E, os principais motivos para adoção foram:
• ”Sempre gostei de animais e por isso quis ter um pet”;
• ”A companhia de um pet faria bem a algum familiar em casa”;
• ”Estava me sentindo sozinha (o) durante a pandemia”;
• ”Ter um pet em casa me deixaria mais feliz e traria mais alegria para a minha casa”;
• ”Agora tenho estabilidade financeira para ter um pet”.

Conexões que aproximam

No aplicativo de relacionamentos Bumble, o primeiro onde as mulheres dão o primeiro passo, os usuários, além de adicionarem fotos em seus perfis, conseguem mostrar outros aspectos de sua personalidade, como preencher interesses e sinalizar o que estão procurando em um relacionamento. Na categoria ”Animais de estimação”, o interesse por cães lidera com 65% e gatos ocupam a segunda posição, com 32%. Segundo o app, existem mais de 16 milhões de usuários em todo o mundo que possuem cães em casa.

Ainda de acordo com o aplicativo, os pets podem trazer grandes benefícios na paquera, desde ter mais assuntos em comum para conversar até compartilhar fotos, vivências e aprendizados. Cuidar de um animal de estimação juntos também é uma forma de estabelecer uma conexão mais igualitária, com a divisão dos cuidados e custos, por exemplo.

”A nossa missão é promover conexões humanizadas e equitativas, em todos os tipos de relacionamento, sempre com respeito e segurança. E é incrível poder trabalhar com marcas que compartilham desse mesmo objetivo. Incentivamos nossos usuários a serem eles mesmos tanto dentro quanto fora do app, e sabemos que pets tem um lugar especial nisso. Estamos muito felizes em dar esse primeiro passo com a DogHero que promove essas conexões não apenas entre pessoas, mas também com nossos animais de estimação”, explica Martha Agricola, Diretora de Marketing no Bumble Brasil.

 

Diário do Ribeira/Grupo Gazeta SP

ULTIMAS NOTÍCIAS

NOTÍCIAS RELACIONADAS