27 de novembro de 2021 - 06:12

HomeDESTAQUES DO DIAIguape conquista 5º lugar no Ranking de Estâncias Turísticas de SP

Iguape conquista 5º lugar no Ranking de Estâncias Turísticas de SP

A cidade de Iguape é a quinta colocada no ranking 2021 das Estâncias Turísticas do Estado de São Paulo. A classificação foi feita pelo Grupo Técnico de Análise dos Municípios Turísticos (GAMT), da Secretaria de Turismo e Viagens (Setur) do Governo do Estado de São Paulo. Iguape somou 83 pontos. O primeiro lugar foi para Ubatuba, que alcançou 92 pontos.

O ranqueamento foi baseado na ‘lição de casa’ cobrada dos municípios, que precisariam contar com um conselho municipal de turismo ativo e representativo, apresentar documentos técnicos atualizados (inventário de atrativos, estudo de demanda e plano diretor de turismo), bem como manter em funcionamento um centro de informações turísticas, participar de feiras e eventos do setor, aplicar pesquisas, realizar atividades de fluxo turístico e disponibilizar informações no site da Prefeitura.

A classificação de Iguape representa avanço e vitória, após longo tempo de inatividade no setor e por anos sem receber recursos para obras turísticas, ameaçado até da perda do título de estância.

Os recursos recebidos por Iguape do Dadetur (Departamento de Apoio ao Desenvolvimento dos Municípios Turísticos), a partir de 2017, na casa dos 4 milhões de reais, foram aplicados na revitalização da Orla do Mar Pequeno de Iguape e na urbanização da orla do Valo Grande à frente do bairro do Rocio e entrada da cidade, no Porto do Ribeira, obras estas ainda em andamento. Os próximos recursos a ser recebidos se destinam à construção de Praça de Eventos e nova Praça de Esporte na Barra do Ribeira.

Em 2015, uma lei estadual estabeleceu a necessidade do ranqueamento dos municípios, a ser feito de três em três anos (e por duas vezes aduado), determinando quais MITs podem ser elevados à categoria de Estância e quais destas perderão a titulação, passando a MITs.

Entre os 645 municípios do Estado, 210 são turísticos, sendo 70 Estâncias e 140 MITs (Municípios de Interesse Turístico). A diferença entre MIT e Estância se dá pelo contingente populacional, atrativos, cumprimento de exigências e se expressa nos valores de repasse do governo paulista. Enquanto os MITs recebem em média 700 mil anuais, Estâncias têm aportes que chegam a 3 milhões. Os recursos são do Tesouro do Estado e limitados por orçamento.

Diário do Ribeira

ULTIMAS NOTÍCIAS

NOTÍCIAS RELACIONADAS