23 de outubro de 2021 - 12:01

HomeDESTAQUES DO DIAPrimeiro Polo de Escoteiros do Vale do Ribeira começa a ser idealizado...

Primeiro Polo de Escoteiros do Vale do Ribeira começa a ser idealizado na Ilha Comprida

Nesta segunda-feira (04), foi realizada no Espaço Ilha Jovem, em Ilha Comprida, uma reunião para apresentação do Movimento Escoteiro no município, bem como as respectivas diretrizes para a formação do primeiro grupo do Vale do Ribeira.

Estiveram presentes os comissários Maria de Lourdes S. Teijeira e Sérgio Teijeira, do 13ª Distrito Escoteiro Costa da Mata Atlântica, a Chefe Rejane, coordenadora de comunicação do mesmo Distrito, as escotistas presidente fundadora e atual do Grupo Escoteiro Acácia, Sheila Mochida e Nilda Carvalho, respectivamente, e os escoteiros João Carvalho e Beatriz Abreu.

Durante a apresentação, a escotista Sheila Mochida falou sobre os três principais pilares do Movimento Escoteiro que são: espiritualidade, companheirismo e a individualidade: “O jovem é estimulado a traçar seu próprio caminho dentro dessa filosofia de vida”. A presidente do Grupo Escoteiro Acácia, Nilda Carvalho, afirmou que o projeto é de todos que queiram participar e contribuir por um mundo melhor: “O mundo é feito por pessoas e, para se ter um mundo melhor, é necessário que tenhamos pessoas melhores”.

Além dos representantes do Movimento, a reunião contou com a presença da presidente do Fundo Social de Solidariedade (FSS), Juliana Peitl, do coordenador do Ilha Jovem, Fabio de Paula, e do professor Valter Hora, da equipe de supervisão do Departamento Municipal de Educação, voluntários, jovens e público, dos quais, o ex-voluntário do grupo Acácia, Kleber Negri, se prontificou a ajudar na formação do Grupo Escoteiro em Ilha Comprida.

O comissário Sérgio Teijeira informou que, para haver a autorização por parte da União dos Escoteiros do Brasil – UEB para a abertura do grupo na Ilha, é necessário que os adultos voluntários interessados façam o curso inicial e seja composta uma Comissão Provisória. A orientação a todos que queiram fazer parte do Movimento é estarem atentos à data da próxima reunião, a ser a ser marcada nos próximos dias.

O Movimento trabalha com ações para crianças de 6 anos e meio até 21 anos. Os maiores de 21 anos podem participar de maneira voluntária nas atividades de monitoramento e acompanhamento dos escotistas.

A presidente do FSS, Juliana Peitl, afirmou que o município se coloca à disposição para apoiar o movimento, pois entende a importância e a necessidade de se ter um projeto deste porte na cidade.

O professor Valter Hora apontou a importância do Movimento para a cidade e para os jovens: “Será de grande engrandecimento intelectual para nossos jovens e também para os adultos voluntários. A filosofia mundial dos escoteiros transforma a vida dos participantes e os tornam protagonistas de sua própria história”, comentou.

 

Diário do Ribeira

 

 

ULTIMAS NOTÍCIAS

NOTÍCIAS RELACIONADAS