21 de setembro de 2021 - 02:38

HomeDESTAQUES DO DIAF1: Hamilton diz que teve cabeça atingida, e Verstappen é punido

F1: Hamilton diz que teve cabeça atingida, e Verstappen é punido

A rivalidade entre Lewis Hamilton e Max Verstappen, acirrada após o GP da Inglaterra, há mais de um mês, ganhou novo e quente capítulo neste domingo, com batida e abandono de ambos na variante del Rettifilo, logo após a reta dos boxes do GP da Itália, em Monza. O carro da Red Bull terminou em cima da Mercedes e ambos trocaram acusações, jogando a culpa um no outro. Após analisar a situação, os comissários consideraram o holandês culpado pelo acidente e ele vai perder três posições no grid do GP da Rússia, próxima etapa do Mundial de Fórmula 1.

A corrida estava na volta 26, quando o inglês saiu do pit stop e colocou o carro entre o líder Daniel Ricciardo e Verstappen. O holandês vinha rápido e ambos ficaram espremidos na curva. A roda de traz da Red Bull passou por cima do pneu da Mercedes, lançando o carro sob a cabeça de Hamilton. Ambos pararam na brita e fim de prova. O holandês saiu logo do local do acidente, caminhando rapidamente, enquanto o inglês ainda tentava dar ré para voltar a prova.

Fora da corrida, ambos se defenderam jogando a culpa no rival. Hamilton garantiu que Verstappen sabia que não havia espaço e forçou a ultrapassagem, enquanto o holandês dizia ter sido jogado fora da pista. A favor do inglês, a tirada do pé na primeira volta, quando também ficaram espremidos e o piloto da Mercedes acabou deixando o rival seguir em frente.

Antes de dar sua versão do acidente, Hamilton reclamou de ainda estar com o pescoço rígido após “leve pancada” da cabeça. “Estávamos obviamente à frente, paramos um pouco devagar, saímos freando na curva 1, certifiquei-me de deixar a largura de um carro do lado de fora e estava na frente indo para a curva, e a próxima coisa que eu sei é que Max ultrapassou a segunda lombada ou algo parecido. Ele obviamente sabia que não faria a curva e bateu em mim”, afirmou Hamilton. “A próxima coisa que aconteceu foi ele parar em cima de mim. Lamentável, vamos falar com os administradores depois disso, tenho certeza.”

O inglês aproveitou para revelar como deve ser o possível protesto de Mercedes ao utilizar a situação da largada. “É exatamente o mesmo cenário que aconteceu na curva 4, onde dei a volta por fora, estava na mesma posição, mas cedi. E isso é corrida”, exemplificou. “Ele simplesmente não queria ceder hoje e sabia o que aconteceria quando estivesse indo para a curva 2”, seguiu. “Ele sabia que estava passando por cima da lombada, mas mesmo assim fez isso. Eu realmente não sei o que dizer mais.”

O contragolpe de Verstappen foi imediato. O líder do Mundial de Pilotos já havia reclamado de dentro do carro que “isso é o que acontece quando não dão espaço.” no GP da Inglaterra ele acabou fora da disputa após ser jogado para fora da pista por Hamilton. E acusa o inglês de repetir a manobra.

“Nós vimos que ia ser apertada na curva 1 e Lewis também percebeu. Então, depois da linha branca, ele se moveu para a esquerda durante a frenagem”, acusou Verstappen. “Por isso tive que passar para o lado verde junto à pista. Mas, mesmo assim, pensei que teríamos uma boa luta da curva 1 até a curva 2”, acrescentou. “Mas assim que cheguei ao lado dele, ele continuou me apertando cada vez mais para a esquerda. Ainda pensei que só teríamos espaço suficiente para entrar na curva 2, mas, infelizmente, ele me tirou da pista, então cortei a lombada e foi por isso que nos tocamos.”

Verstappen promete conversar com o inglês. Porém, não quis fazê-lo ao descer do carro ou na chegada aos boxes. “Naquele momento quente, é melhor apenas ir embora e esperar todos se acalmarem. Tenho certeza que conversaremos sobre isso.”

A colisão fechou um dia repleto de coisas negativas da Red Bull, na visão de Verstappen. “Hoje muitas coisas deram errado”, reconheceu. “A largada deu errado, a estratégia deu errado, o pit stop deu errado… Então, temos muitas coisas para analisar. Acho que, no geral, sempre fomos muito fortes em muitas coisas, mas hoje tivemos algumas fraquezas que tentaremos analisar e fazer melhor.”

 

Another hugely dramatic moment in the Verstappen/Hamilton title battle #ItalianGP #F1 pic.twitter.com/P4J4bN6wX2

— Formula 1 (@F1) September 12, 2021

 

DOBRADINHA DA McLAREN

Com os favoritos fora, quem festejou foi a McLaren, com inédita dobradinha no pódio na temporada. Daniel Ricciardo ganhou a corrida em Monza e Lando Norris cruzou em segundo. O finlandês Valtteri Bottas completou o pódio com punição a Sergio Pérez, que caiu para quinto.

Depois de largar em último, Bottas fez excelente prova de recuperação e garantiu pontos preciosos à Mercedes ao buscar o terceiro lugar. Depois de escalar o pelotão, foi beneficiado com a bandeira amarela, ganhou duas posições na relargada e ainda garantiu um lugar no pódio com punição de cinco segundos sobre Sergio Pérez. O ponto extra com a melhor volta acabou perdido na volta final, quando Ricciardo completou o dia com o giro mais rápido.

Lamnot Marcell Jacobs, campeão olímpico dos 100 metros, e convidado especial para a prova em Monza, deu a bandeirada para Ricciardo, numa bela festa da McLaren. O australiano fechou o perfeito domingo com a melhor volta da prova. Ganhou o 8° GP da carreira e acabou com jejum de mais de dois anos.

“Nunca desistimos e sabia que uma hora o resultado viria. Obrigado por todo o apoio”, comemorou Ricciardo, que não ganhava desde Mônaco, em 2018, e subiu no halo do carro para festejar. Bateu no peito, abraçou Norris e depois foi para os braços dos componentes da equipe. Que festa!

“Já era hora. Conseguimos manter o Max (Verstappen) atrás, apesar de ninguém imaginar a liderança do início ao fim. Com a bandeira amarela, conseguimos segurar a vantagem. Estou muito feliz, sabia que tinha algo bom por vir”, completou Ricciardo, que bebeu champanhe na sapatilha após receber seu troféu no alto do pódio.

A largada em Monza foi emocionante. Ricciardo partiu para o ataque e ganhou a posição do pole Verstappen, enquanto Hamilton ultrapassou Norris. Com pneus duros, apostando em uma parada, o inglês ainda foi para cima do holandês. O espaço ficou curto para os dois e a Mercedes acabou fora da pista, voltando ao quarto lugar.

Antonio Giovonazzi também surpreendia com bela largada com na Alfa Romeo, mas acabou tocando Sebastian Vettel e acabou fora da pista, perdendo o bico do carro. Foi para os boxes. Quem não teve nada para comemorar foi a AlphaTauri, com seus dois pilotos nem indo para a pista por problemas nos carros.

Vettel não tinha moleza na corrida. Ao tentar ultrapassagem em Ocon, foi “fechado” pelo francês e reclamou muito por ser “espremido”. O rival levou punição. Enquanto isso, Hamilton sofria atrás de Norris com incessantes e inúteis ataques na luta pelo terceiro lugar. Já o companheiro de Mercedes, Valtteri Bottas, escalava o pelotão e após largar em último, já ocupava o nono lugar com 18 voltas disputadas.

Verstappen não conseguia pressionar Ricciardo pela primeira posição, mas somava o ponto extra da melhor volta e ainda tinha confortável vantagem de mais de cinco segundos sobre Norris, que segurava Hamilton. O holandês acabou escapando da pista justamente quando recebeu ordem para atacar. Mas assumiu a ponta com a parada do australiano.

Deu uma volta rápida para ganhar a posição de vez na troca. Mas teve problemas em uma das rodas, com longa parada. Despencou para o 10° lugar e, para piorar, viu Hamilton ser arrojado e ultrapassar Norris, se tornando o líder da prova. O inglês também teve dificuldades no pit stop. Saiu junto com Verstappen e ambos acabaram batendo e acabaram fora da corrida. O carro do holandês parou em cima da Mercedes e o halo evitou que algo de mais grave acontecesse com o inglês.

Após algumas voltas com bandeira amarela, a relargada foi limpa, com Norris partindo para cima de Leclerc e ganhando a posição após tocarem as rodas. Bottas, de último, já figurava em sexto. Subiu para quarto ao passar Carlos Sainz e Charles Leclerc. Apesar da dificuldade em ultrapassagens em Monza, a corrida era sensacional e repleta de mudanças de posição.

Com um rendimento acima dos rivais, Bottas já pressionava Pérez e os carros da McLaren. Norris pediu para Ricciardo andar mais rápido via rádio. E foi atendido. Evitaram a pressão da concorrência e festejaram muito. Ricciardo acabou com o jejum e Norris somou seu melhor resultado na Fórmula 1. Punido com cinco segundos, Pérez acabou perdendo o lugar no pódio para Bottas.

Com o acidente, Verstappen manteve a liderança, com 226,5 pontos, diante dos mesmos 221,5 de Hamilton. Bottas é terceiro com 141 e Norris chegou aos 132. Daqui duas semanas ocorre o GP da Rússia.

 

Veja a classificação do GP da Itália:

1º) Daniel Ricciardo (AUS/McLaren), em 1h21min54s366

2º) Lando Norris (GBR/McLaren), a 1s474

3º) Valtteri Bottas (FIN/Mercedes), a 4s921

4º) Charles Leclerc (MON/Ferrari), a 7s309

5º) Sergio Pérez (MEX/Red Bull), a 8s723*

6º) Carlos Sainz (ESP/Ferrari), a 10s535

7º) Lance Stroll (CAN/Aston Martin), a 15s804

8º) Fernando Alonso (ESP/Alpine), a 17s201

9º) George Russell (GBR/Williams), a 19s742

10º) Esteban Ocon (FRA/Alpine), a 20s868

11º) Nicholas Latifi (CAN/Williams), a 23s743

12º) Sebastian Vettel (ALE/Aston Martin), a 24s621

13º) Antonio Giovinazzi (ITA/Alfa Romeo), a 27s216

14º) Robert Kubica (POL/Alfa Romeo), a 29s769

15°) Mick Schumacher (ALE/Haas), a 51s088

Não completaram a prova:

Yuki Tsunoda (JAP/AlphaTauri)

Pierre Gasly (FRA/AlphaTauri)

Max Verstappen (HOL/Red Bull)

Lewis Hamilton (GBR/Mercedes)

Nikita Mazepin (RUS/Haas)

*Punido com 5 segundos

 

Diário do Ribeira/Gazeta SP

Foto: Tv Bandeirantes

Boteco do Véio II

ULTIMAS NOTÍCIAS

NOTÍCIAS RELACIONADAS