22 de setembro de 2021 - 12:00

HomeDESTAQUE DA HORAPolícia Civil de Pariquera-Açu prende envolvidos em sequestro e extorsão do gamer...

Polícia Civil de Pariquera-Açu prende envolvidos em sequestro e extorsão do gamer “Crusher Fooxi”

Dois indivíduos (ambos de 27 anos) que tiveram envolvimento direto no crime de ‘sequestro relâmpago’ e extorsão de Arthur Ramos (22 anos), gamer e influenciador digital -atleta de Free Fire de fama nacional, ocorrido no último dia 18 de agosto, foram presos pela Polícia Civil de Pariquera-Açu. Um terceiro suspeito (28 anos) também foi identificado.

Mais conhecido no Free Fire como “Crusher Fooxi”, o influenciador tem mais de 5 milhões de seguidores.

Além do gamer, o crime ainda vitimou sua namorada e sogra. Os dois sujeitos obtiveram acesso ao interior da residência da namorada do influenciador, os rendendo e ordenando a entrarem no veículo do mesmo.

Eles foram conduzidos à cidade de São Paulo e, durante o trajeto, os infratores realizaram operações bancárias de transferências de valores, via PIX, perfazendo um total de R$ 35.000,00.

Objetos pessoais, como telefones celulares, aparelhagem de som do veículo, entre outros, foram subtraídos gerando um prejuízo total aproximado de R$ 73.000,00. Após os crimes, as vítimas foram abandonadas na capital paulista.

O influencer chegou a tecer um breve comentário sobre o ocorrido em um post em seu Twitter.

 

 

Após tomar conhecimento dos fatos, os policiais da Unidade Policial de Pariquera-Açu iniciaram as investigações, realizando inúmeras diligências e identificando os indivíduos envolvidos na empreitada criminosa, sendo decretada, pelo Poder Judiciário, a prisão temporária de todos.

Um dos homens que surpreendeu a vítima, morador da capital paulista, foi preso no dia 23 de agosto, por policiais do Garra de São Paulo, na Rua Irmão Joaquim do Livramento.
O outro indivíduo foi preso no dia 25 de agosto, por policiais civis da Delegacia de Pariquera-Açu, na Rua Luís Lobo Filho, Vila São João. Ele é acusado de prestar o suporte para a prática do crime, fornecendo local para os outros envolvidos ficarem durante oito dias na região do Vale do Ribeira e prestando informações acerca da rotina da vítima.

De acordo com as autoridades responsáveis pelo caso, as diligências prosseguem para a localização e prisão do terceiro autor do crime.

Informações que auxiliem as investigações podem ser realizadas anonimamente, através telefone do Disque Denúncia 181.

 

Diário do Ribeira

Boteco do Véio II

ULTIMAS NOTÍCIAS

NOTÍCIAS RELACIONADAS