3 de agosto de 2021 - 14:01

HomeDESTAQUES DO DIAGoverno de SP diz que Ilha tem 900 doses guardadas e culpa...

Governo de SP diz que Ilha tem 900 doses guardadas e culpa prefeitura por não seguir calendário

Um e-mail enviado pelo governo de São Paulo à Redação pode explicar porque a cidade segue sem receber mais doses das vacinas contra a covid-19 e não tem sua queixa atendida.

Desde o início da campanha de imunização, o balneário turístico não consegue acompanhar o calendário estadual de vacinação.

Segundo a prefeitura, a divergência de dado populacional entre o censo do IBGE de 2010 e o cadastro atualizado do Sistema Único de Saúde tem provocado o envio de doses insuficientes à cidade pelo Plano Estadual de Imunização (PEI).

No entanto, em nota, a assessoria de imprensa da secretaria estadual da Saúde explica o critério de distribuição. ”Conforme previsto pelo PNI (Plano Nacional de Imunização), as doses são enviadas de acordo com os grupos e faixas etárias que serão atendidas e leva em consideração as estatísticas populacionais baseadas no IBGE de 2020”, rebate o texto.

O governo paulista também desmentiu a informação divulgada pela prefeitura nesta quinta-feira (17) do recebimento de 335 doses para iniciar a vacinação das pessoas na faixa etária de 50 a 59 anos.

“A cidade de Ilha Comprida já recebeu mais de 400 doses para vacinação do público entre 50 a 59 anos. O município foi orientado quanto ao direcionamento das doses e cabe à Prefeitura a organização, distribuição à rede de saúde e aplicação das doses na população, seguindo os critérios do Plano Estadual de Imunização (PEI)”.

Ainda segundo a secretaria de Estado da Saúde, o município pode possuir centenas de doses em estoque, o que não justificaria a reclamação da Administração Municipal quanto à falta de vacina contra a covid-19.

“Em toda a campanha de imunização contra a COVID-19, a cidade de Ilha Comprida já recebeu mais de 6,9 mil doses e destas somente 6 mil foram aplicadas, evidenciando um “saldo” de mais de 900 doses para continuidade da campanha”, completou a nota.

Cobrando o que?

O prefeito Geraldino Junior (PSDB) disse em entrevista à TV Tribuna nesta quarta-feira (16) ter ido ao Palácio dos Bandeirantes, sede do governo do estado, para buscar uma solução ao “atraso no envio de vacinas”.

Questionado se recebeu algum prazo de resposta pelo governador João Doria (PSDB), o mandatário falou: “A gente pede que a solução venha o mais rápido possível”.

Geraldino também esteve pessoalmente com Doria num evento em Pariquera-Açu no último sábado (12), mas não disse se voltou a cobrar o governador.

A prefeitura é alvo de uma ação pelo Ministério Público que está investigando o motivo de a cidade não seguir o calendário estadual. O e-mail da SES enviado à Redação deve ser anexado ao processo.

A reportagem procurou o departamento municipal de Saúde para um posicionamento do caso, mas não obteve resposta.

 

Diário do Ribeira

Boteco do Véio II

ULTIMAS NOTÍCIAS

NOTÍCIAS RELACIONADAS