18 de junho de 2021 - 18:15

HomeESPORTESEm meio à crise na CBF, Seleção vence o Equador nas Eliminatórias

Em meio à crise na CBF, Seleção vence o Equador nas Eliminatórias

À sombra de uma crise de proporções históricas, a Seleção Brasileira venceu o Equador nesta sexta-feira (4), por 2 a 0, e manteve o 100% de aproveitamento em seu quinto jogo nas Eliminatórias para a Copa do Mundo de 2022 – Richarlison e Neymar fizeram os gols.

Foi a primeira partida da equipe canarinho desde o anúncio de que o Brasil será sede da Copa América e em meio a uma acusação de assédio sexual e moral contra o presidente da CBF, Rogério Cabloco.

Tite conseguiu fazer o que prometera na quinta-feira (3), quando ele afirmou que seus jogadores estariam focados no confronto com os equatorianos mesmo diante da insatisfação dos atletas com o comando da entidade máxima do futebol brasileiro pela realização do torneio entre seleções no país.

Foi, ainda, uma prova de lealdade ao treinador diante dos rumores de que ele poderia ser demitido por ele supostamente não defender os interesses da CBF, que é a favor da realização da Copa América. Todos os atletas o abraçaram após o gol de Richarlison –instantes antes de a bola rolar, Cabloco cumprimentou o técnico já no campo.

Horas antes da partida, o cartola se viu diante de uma denúncia feita por uma funcionária da CBF, que o acusa de assédio moral e sexual.

A colaboradora, que trabalha como cerimonialista, detalhou os constrangimentos causados pelo cartola. Segundo depoimento dela, publicado pelo GloboEsporte.com, o cartola estava sob a influência de álcool em todos os episódios.

De acordo com a funcionária, os abusos teriam começado em abril do ano passado. Ela afirma que alguns constrangimentos aconteceram diante de diretores da CBF. Em um deles, Caboclo teria tentado forçá-la a comer um biscoito de cachorro e a chamado de “cadela”. Em outro, teria perguntado se ela se masturbava.

Há uma enorme pressão nos bastidores para que o dirigente renuncie ao cargo. Integrantes da diretoria da CBF e dirigentes de federações estaduais apontam para uma situação “insustentável”. O mandatário nega as acusações. Por meio de seus advogados, disse que vai provar isso na comissão de ética da CBF.

Na véspera da partida, o presidente da confederação entrou em rota de colisão com o elenco comandado por Tite. Durante a reunião na qual pediam explicações sobre a transferência da Copa América, o cartola teria tratado os atletas como se fossem subordinados da instituição, o que causou irritação ainda maior.

O técnico da seleção afirmou que, após o jogo com o Paraguai, na próxima terça-feira (8), em Assunção, vai tornar público sua posição a respeito da realização do torneio de seleções sul-americanas no Brasil.

Nesta sexta, coube a Richarlison abrir o placar após assistência de Neymar, aos 20 da etapa final. Aos 49, foi a vez de o camisa 10 marcar, após um pênalti sofrido por Gabriel Jesus. O atacante errou uma primeira tentativa, mas o goleiro se adiantou e o árbitro mandou cobrar novamente.

Essa foi a primeira vez que Neymar esteve em campo após a divulgação de que a Nike rompeu o contrato com ele em meio a uma acusação de ataque sexual feita por uma funcionária da empresa.

FICHA TÉCNICA
BRASIL 2 X 0 EQUADOR

BRASIL – Alisson; Danilo, Éder Militão, Marquinhos, Alex Sandro; Casemiro, Fred (Gabriel Jesus), Lucas Paquetá; Richarlison (Fabinho), Neymar, Gabigol (Roberto Firmino). T.: Tite

EQUADOR – Domínguez; Angelo Preciado, Arboleda, Arreaga, Estupiñan; Gruezo, Alan Franco, Jhegson Mendez (Estrada); Mena (Cazares), Enner Valencia (Jordy Caicedo), Ayrton Preciado (Fidel Martínez). T.: Gustavo Alfaro

Estádio: Beira-Rio, em Porto Alegre (RS)
Árbitro: Alexis Herrera (VEN)
Cartões amarelos: Fred, Éder Militão (Brasil); Angelo Preciado, Enner Valencia, Ayrton Preciado, Domínguez (Equador)
Gols: Richarlison, aos 19min, e Neymar, aos 48min do segundo tempo

 

 

 

Diário do Ribeira / Gazeta SP

ULTIMAS NOTÍCIAS

NOTÍCIAS RELACIONADAS