18 de junho de 2021 - 06:58

HomeDESTAQUE DA HORACorpo de Bruno Covas é enterrado no cemitério do Paquetá, em Santos

Corpo de Bruno Covas é enterrado no cemitério do Paquetá, em Santos

O corpo do prefeito de São Paulo, Bruno Covas, foi enterrado na noite deste domingo (16) no cemitério do Paquetá, em Santos. O evento fúnebre contou com a presença de familiares e políticos. Entre eles o governador de São Paulo, João Doria, o prefeito Rogério Santos e o ex-governador de São Paulo, Geraldo Alckmin, e o ex-prefeito Paulo Alexandre Barbosa.

Para Alckmin, os exemplos de Covas devem inspirar as próximas gerações. “Fazia política com amor ao próximo, com valores, princípios e dedicação. Deixa um grande legado para as próximas gerações de importante participação na vida pública. Nossos sentimentos a Santos, ao estado de São Paulo e aos seus familiares”, declarou Alckmin.

O corpo de Covas chegou em Santos, sua cidade natal, às 17h29 deste domingo (16). O chefe do Executivo santista lamentou pela perda. “Ele passou as mensagens que queria. De coragem, firmeza, boa gestão pública, boa política, seguindo os bons passos do avô (Mário Covas). É um momento difícil, mas o Bruno, enquanto esteve entre nós, conseguiu deixar seu legado e mensagem”, disse Rogério Santos.

Bruno Covas recebeu o diagnóstico de câncer na cárdia, transição do esôfago para o estômago, em outubro de 2019 e, desde então, tratou a doença com total transparência e seriedade. Por meio de um intenso tratamento quimioterápico, a equipe médica do Hospital Sírio Libanês conseguiu reduzir o tumor com metástase, permitindo ao prefeito continuar com suas atividades frente à administração da maior cidade do Brasil.

Com a melhora em seu quadro de saúde, Bruno Covas entrou em 2020 com energia e autorização médica para o maior desafio de sua vida: a eleição para prefeito de São Paulo. Isso depois de ter estado por quase três anos à frente do cargo, com a saída do então prefeito João Doria para concorrer ao governo do estado, em 2018.

HISTÓRIA

Bruno Covas nasceu em Santos, em 1980, e trouxe em seu DNA o gosto pela boa política e o desejo de influir na vida das pessoas. Herança de seu avô materno, o governador Mário Covas, com quem morou no Palácio dos Bandeirantes, enquanto concluía seus estudos.

Logo na adolescência entrou para a Juventude do PSDB e, anos mais tarde, elegeu-se deputado estadual por dois mandatos e, depois, federal por um. Foi ainda secretário de estado do Meio Ambiente, na gestão do governador Geraldo Alckmin. Deixa o filho Tomás, de 15 anos, sua maior paixão declarada.

Diário do Ribeira / Gazeta SP

ULTIMAS NOTÍCIAS

NOTÍCIAS RELACIONADAS