• Seja bem vindo ao Diário do Ribeira!
Generic selectors
Exact matches only
Search in title
Search in content
Search in posts
Search in pages

  • 8 de maio de 2021
  • 04:56

Registro ganha um Centro Dia para Idoso; além de descanso e lazer, idosos terão espaço de reabilitação

Share on facebook
Share on google
Share on twitter
Share on linkedin
Share on email
Share on whatsapp
Share on facebook
Share on google
Share on twitter
Share on linkedin
Share on email
Share on whatsapp

O município de Registro recebeu nesta quinta-feira (26) o equipamento público Centro Dia do Idoso (CDI), espaço coordenado pela Secretaria Municipal de Assistência, Desenvolvimento Social (SMADS) e Economia Solidária.

De acordo com informações obtidas pela Reportagem, o objetivo é promover maior autonomia, inclusão social e a melhoria da qualidade de vida dos idosos que necessitem de cuidados, permanente ou temporariamente.

Diferente das casas de repouso instaladas no município, o CDI oferece, além da área de convivência, um espaço de reabilitação que conta com uma equipe composta por psicólogo, assistente social, orientador social, cuidador social, auxiliar de enfermagem, agente administrativo, cozinheiro, auxiliar de cozinha, motorista e auxiliar de serviços gerais.

O espaço ainda conta com uma área de descanso, sala para oficina (lazer, recreação, música, pintura), ar-condicionado, sanitários adaptados, enfermaria, refeitório, cozinha, dois quartos (um masculino e outro feminino), escritório, despensa e lavanderia equipada com máquina de lavar e secar.

Com capacidade para 20 idosos, o local possui 330 m² de área construída, com quatro refeições diárias.
O equipamento está localizado na Rua Vivaldo Pereira, s/nº, no Jardim Eiji Matsumura – Bloco B. O horário de funcionamento será das 8h30 às 17h – de segunda à sexta-feira – exceto feriados

Os objetivos do Centro dia, segundo a portaria 65 da SMADS são:

  • Promover uma maior autonomia e melhoria de qualidade de vida de pessoas idosas com dependência, seus cuidadores e suas famílias.
  • Desenvolver ações especializadas para a superação das situações violadoras de direitos que contribuem para a intensificação da dependência.
  • Prevenir o abrigamento e a segregação dos usuários do serviço, assegurando o direito à convivência familiar e comunitária.
  • Promover acesso a benefícios em programas de transferência de renda e outros serviços socioassistenciais das demais políticas públicas setoriais e dos sistemas de garantida de direitos.
  • Oferecer apoio às famílias na tarefa de cuidar nas atividades de vida diária (higiene, medicação dentre outros) diminuindo a sua sobrecarga de trabalho e utilizando meios de comunicar e cuidar que visem à autonomia dos envolvidos e não somente cuidados e manutenção.
  • Prevenir situações de sobrecarga e desgaste dos familiares de vínculos provenientes da relação de prestação/demanda de cuidados permanentes /prolongados com o idoso.

 

Diário do Ribeira

0 comentário

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

DESTAQUES DO DIA