• Seja bem vindo ao Diário da Ribeira!
Generic selectors
Exact matches only
Search in title
Search in content
Search in posts
Search in pages

Share on facebook
Share on google
Share on twitter
Share on linkedin
Share on email
Share on whatsapp
Share on facebook
Share on google
Share on twitter
Share on linkedin
Share on email
Share on whatsapp

Nesta terça-feira, o Brasil manteve os 100% de aproveitamento nas eliminatórias ao vencer o Uruguai por 2 a 0. A equipe brasileira jogou sem três dos principais jogadores (o volante Casemiro, o meia Philippe Coutinho e o atacante Neymar), mas atuou bem no estádio Centenário, em Montevidéu.

Líderes do qualificatório sul-americano com quatro vitórias em quatro jogos e 12 pontos acumulados, os brasileiros não perdem para os rivais desta terça desde 2001. Os uruguaios, que sofreram o segundo revés nas eliminatórias, aparecem na quinta posição, com seis pontos. Os quatro primeiros vão direto à Copa do Catar, enquanto o quinto disputa uma repescagem mundial.

O duelo contra a Celeste Olímpica abriu a sequência mais complicada que a equipe comandada por Tite terá pelas eliminatórias. Nas duas próximas rodadas, entre os dias 25 e 30 de março do ano que vem, os rivais serão Colômbia e Argentina. Assim como o Uruguai, tratam-se de seleções que figuram entre as dez primeiras do ranking da Fifa. Primeiro, o Brasil visita os colombianos. Depois, recebe o time do atacante Lionel Messi na Arena de Pernambuco.

É verdade que a primeira chance do jogo foi brasileira, em finalização cruzada do atacante Gabriel Jesus que o goleiro Martin Campaña conseguiu defender, logo aos dois minutos. Mas, os dez minutos iniciais apresentaram um Uruguai bem mais perigoso. Aos quatro minutos, o atacante Darwin Núñez escapou do lateral Danilo e acertou uma bomba no travessão brasileiro. Seis minutos depois, o meia Nahitan Nández cruzou e o centroavante Edinson Cavani, de cabeça, escorou por cima da meta defendida por Ederson.

Brasil segue invicito nas Eliminatórias, após vitória de 2 a 0 contra o Uruguai.

Brasil segue invicito nas Eliminatórias, após vitória de 2 a 0 contra o Uruguai. – Raul Martinez/pool via Reuters/Direitos Reservados

Em meio a dificuldade brasileira de atacar, apesar da posse de bola bem superior a uruguaia, um nome se destacava: Everton Ribeiro. Coube ao jogador do Flamengo, que ganhou de Tite liberdade para flutuar pelo meio-campo e o ataque, iniciar o lance que desafogou a Seleção. Aos 33 minutos, ele caiu pela direita e lançou Gabriel Jesus, que escorou para o meia Arthur finalizar e contar com um desvio na zaga para enganar Campaña e abrir o marcador.

O lance desarmou o Uruguai e ajudou o Brasil a tomar o controle das ações. Aos 35, o segundo gol só não saiu na sequência porque o atacante Roberto Firmino – lançado por Arthur, cara a cara com o goleiro charrua – bateu muito fraco. Mas, aos 44, não teve jeito. Em jogada ensaiada a partir de um escanteio cobrado curto, o lateral Renan Lodi cruzou e o atacante Richarlison cabeceou para as redes.

Na etapa final, a Celeste tentou se lançar ao ataque, mas parou na boa marcação brasileira. A missão uruguaia ficou mais difícil aos 24 minutos, quando Cavani foi expulso com auxílio do árbitro de vídeo (VAR). O atacante tinha recebido amarelo por falta dura em Richarlison, mas, após o juiz Roberto Tobar rever o lance, o cartão foi trocado pelo vermelho. Os charruas até balançaram as redes aos 30, com o zagueiro Martín Cáceres, após um bate-rebate na área, mas a arbitragem anulou o gol por impedimento.

Nos demais jogos desta terça-feira, destaque à goleada do Equador sobre a Colômbia, por 6 a 1, em Quito. O zagueiro Robert Arboleda, do São Paulo, balançou a rede duas vezes. Em Caracas, a Venezuela ganhou a primeira nas eliminatórias: 2 a 1 sobre o Chile. Já no Paraguai, os donos da casa receberam a Bolívia e ficaram no 2 a 2. O atacante Ángel Romero, ex-Corinthians, fez um dos gols paraguaios. O atacante Marcelo Moreno, do Cruzeiro, marcou o primeiro do time boliviano.

 

Diário do Ribeira/Agência Brasil

 

 

0 comentário

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

DESTAQUES DO DIA

DESTAQUES DA SEMANA

Diego Maradona morre em casa aos 60 anos

O ex-jogador Diego Armando Maradona morreu nesta quarta-feira (25), aos 60 anos. O maior jogador da história do futebol argentino sofreu uma parada cardiorrespiratória em casa, em Tigre. Maradona havia recebido alta no dia 11

Leia Mais »