• Seja bem vindo ao Diário do Ribeira!
Generic selectors
Exact matches only
Search in title
Search in content
Search in posts
Search in pages

  • 8 de maio de 2021
  • 04:41

Apesar da pandemia, comércio paulista está otimista para a Black Friday 2020

Share on facebook
Share on google
Share on twitter
Share on linkedin
Share on email
Share on whatsapp
Share on facebook
Share on google
Share on twitter
Share on linkedin
Share on email
Share on whatsapp

A Black Friday, que este ano acontece no dia 27 de novembro, tem causado expectativas positivas entre os comerciantes paulistas, apesar dos impactos na economia causados pela pandemia do novo coronavírus. Segundo levantamento realizado pela Federação das Câmaras de Dirigentes Lojistas do Estado de São Paulo (FCDLESP), a data pode gerar aumento de 2% a 4% nas vendas do comércio, chegando a 20% de crescimento para os lojistas que atuam e possuem experiência no meio digital.

“O ano de 2020 trouxe uma nova realidade para o varejo e foi preciso encarar os desafios. A pandemia acelerou o processo de digitalização e a Black Friday é uma data marcada pelo volume de vendas no digital, que terá mais reflexos desse cenário”, explica o presidente da FCDLESP, Maurício Stainoff.

Descontos além de um dia

Para muitos comerciantes um dia de descontos é pouco para alavancar as vendas, assim eles apostam em semanas com preços menores, ou até mesmo um mês de promoções para atrair o consumidor. Este é o caso, por exemplo, da marca de semijoias Gazin, que antecipou as ofertas para 10 de novembro e almeja um crescimento de 20% a 30% nas vendas durante o mês de novembro.

Outra empresa que vai esticar as promoções é a Dentro da História, que terá desconto progressivo de até 40% para a compra de quatro livros , durante os dias 23 e 30 de novembro.

Filas persistem

Apesar da internet ser a grande estrela da data, que desembarcou no Brasil em 2011, as filas nas lojas físicas ainda devem existir. Contudo, por conta da alta do dólar e dos impactos da própria Covid-19 no setor, os descontos não devem ser tão agressivos.

“Nós acompanhamos na pandemia que parte dos brasileiros são imprevisíveis e, mesmo diante de um cenário que requer cuidados, não seguiram a quarentena ou evitaram aglomerações. Assim, acredito que as filas seguirão sendo uma realidade”, alerta o especialista em e-commerce e sócio-fundador da startup Meu Dim Dim, Felipe Rodrigues.

“O que tenho visto é que alguns produtos possuem descontos mais agressivos e servem para chamar atenção do consumidor, porém, estão disponíveis em quantidade limitada de estoque. As lojas complementam com descontos reais, mas menores, em outros produtos, ou seja, que apresentam uma margem menor”, completa.

Os mais desejados

Segundo a FCDLESP, os lojistas acreditam que o consumidor irá aproveitar a Black Friday para antecipar as compras de Natal, gastando cerca de R$ 400. Contudo, uma pesquisa da plataforma Pelando, que disponibiliza cupons para compras na internet, o tíquete médio pode ser ainda maior, chegando a R$ 1.757 para homens entre 17 e 34 anos, com renda entre um e três salários mínimos. As mulheres, com mesmo perfil, devem gastar cerca de R$ 1.475.

Entre os itens mais desejados estão os eletrônicos (30%), seguidos pelos itens de informática, como notebook, placa mãe, monitor, entre outros, com 26% de interesse; smartphones e celulares (15%); eletrodomésticos (10%); produtos de beleza, brinquedos, jogos, artigos esportivos e livros, com 2% das intenções de compras.

Cuidados 

Por conta do momento atual, espera-se que as compras online ocorram em maior número e, consequentemente, o número de reclamações deve aumentar. Assim, para evitar dores de cabeça o advogado especialista em Direito do Consumidor, Marco Antonio Araújo Júnior, diretor do Brasilcon – Instituto Brasileiro de Política e Defesa do Consumidor, da as seguints dicas:

  • Consulte o preço do produto que deseja adquirir antes. Faça essa consulta em vários sites e grave ou imprima as telas;
  • Na semana ou no dia da promoção veja se, de fato, o produto anunciado é aquele (modelo, marca, acessórios) que você estava procurando e veja se a oferta é mesmo um diferencial que permita que a compra seja realizada. Grave ou imprima os anúncios;
  • Consulte as condições de pagamento.

Muitas vezes o percentual de desconto é bom para compras à vista. Com pagamento à prazo deixa se ser aplicado;

  • Veja se a oferta de desconto especial envolve condições diferenciadas, como por exemplo, limite de peças no estoque, cores ou modelos únicos, peças a serem retiradas pelo consumidor, peças com avarias;
  • Confira se há taxas extras para entrega, frete ou qualquer condição de “conveniência”;
  • Consulte se não se trata de peça de outlet, sem fornecimento de garantia;
  • Consulte o prazo de entrega;
  • Antes de realizar o pagamento certifique- se de que o site é seguro (com cadeado) e se na página há dados de localização física do estabelecimento (endereço, telefone, etc). Se não tiver, jamais faça pagamentos com cartão de crédito pelo site, nem preencha com seus dados ou do cartão. Também não coloque dados do cartão em links recebidos por e-mail;
  • Monitore a entrega e quando o produto chegar confira imediatamente se o produto está de acordo com o que foi ofertado. Se não estiver, fotografe ou filme e entre em contato imediatamente com o fornecedor. O ideal é devolver com a máxima urgência.

 

Diário do Ribeira/Gazeta SP

 

0 comentário

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

DESTAQUES DO DIA