• Seja bem vindo ao Diário da Ribeira!
Generic selectors
Exact matches only
Search in title
Search in content
Search in posts
Search in pages

Previsto para Copa de 2014, Monotrilho tem obra suspensa mais uma vez

Share on facebook
Share on google
Share on twitter
Share on linkedin
Share on email
Share on whatsapp
Share on facebook
Share on google
Share on twitter
Share on linkedin
Share on email
Share on whatsapp

O edital para contratação da empresa responsável pelas obras de acabamento e paisagismo das sete estações da Linha 17-Ouro do monotrilho foi suspenso pelo Metrô de São Paulo.

A empresa que venceu a licitação teve o contrato rompido pelo Metrô em agosto e a obra foi suspensa pela Justiça após as empresas concorrentes alegarem irregularidades no processo.

Inicialmente, as 19 estações deveriam ter sido entregues para a Copa de Mundo de 2014. Ela não foi entregue e a linha diminuiu de tamanho. A autorização para a obra do monotrilho foi assinada em 2012.

O valor inicial da obra seria de R$ 3,2 bilhões, mas agora está em R$ 4,4 bilhões – representando um aumento de mais de 30%. A previsão atual é de que a linha tenha 8 estações: Congonhas, Jardim Aeroporto, Brooklin Paulista, José Diniz, Campo Belo – com ligação para a Linha 5-Lilás do Metrô, Vila Cordeiro, Chucri Zaidan e Morumbi – com acesso à Linha 9-Esmeralda da Companhia Paulista de Trens Metropolitanos (CPTM). No entanto, não há uma data prevista para o monotrilho começar a funcionar na zona sul da Capital.

 

Obra

As empresas contratadas para a realização da obra estão sendo investigadas na Operação Lava Jato e o governo precisou fazer novas licitações. Esse processo contribui para o atraso.

O edital de licitação para as obras de acabamento e paisagismo deveria estar disponível para as empresas a partir desta terça-feira (15), no entanto, conforme o Diário Oficial do Estado, para cumprir uma decisão da justiça, o processo foi suspenso.

Ano passado, a empresa “Constran Internacional Construções” venceu a licitação, mas as concorrentes recorreram e alegaram irregularidades na contratação. Em julho deste ano, a empresa foi afastada pelo Tribunal de Justiça, a Constran recorreu e a decisão ficou em segunda instância.

Em agosto, o Metrô rompeu o contrato e abriu um novo edital – que foi suspenso a pedido da Constran. O Metrô informou que já recorreu da decisão da justiça que suspendeu o processo de licitação para as obras nas sete estações da Linha 17-Ouro do monotrilho.

 

Diário do Ribeira / Gazeta SP

0 comentário

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

DESTAQUES DO DIA