• Seja bem vindo ao Diário da Ribeira!
Generic selectors
Exact matches only
Search in title
Search in content
Search in posts
Search in pages

Câmara deve votar modificações no Código de Trânsito nesta semana

Share on facebook
Share on google
Share on twitter
Share on linkedin
Share on email
Share on whatsapp
Share on facebook
Share on google
Share on twitter
Share on linkedin
Share on email
Share on whatsapp

As mudanças propostas pelos senadores para o projeto que reformula o Código de Trânsito Brasileiro devem ser votadas na quinta-feira (17) pela Câmara dos Deputados. Uma das propostas torna o ato de transportar ou manter embalagem não lacrada de bebida alcóolica no veículo em movimento, exceto no porta-malas ou bagageiro, como infração grave.

Os senadores também mantêm a pena de prisão prevista na legislação para os casos de motorista embriagado, que tenha provocado acidente grave. O texto aprovado em junho na Câmara previa substituição de pena.

O Senado também propõe que a cadeirinha possa ser um assento de elevação ou uma cadeira especial presa ao assento, que deverá ser adequado ao peso e à altura da criança.

Outros projetos

O projeto de lei que prevê medidas para ajudar o setor esportivo durante o estado de calamidade pública provocado pela pandemia de Covid-19 também está na pauta desta semana. O projeto, do deputado Felipe Carreras (PSB-BE) foi aprovado em julho pela Câmara.

O texto prevê um pagamento de R$ 600 aos trabalhadores do setor que não tenham recebido esse auxílio através da Lei 13.982/20.

O Senado propõe a inclusão de categorias os beneficiados, como cronistas, jornalistas e radialistas esportivos, contanto que não tenham vínculos com clubes ou emissoras.

A Câmara pode votar também, através do Sistema de Deliberação Remota (SDR), cinco medidas provisórias, entre elas a que prorroga o prazo para empresas automotivas instaladas nas regiões Norte, Nordeste e Centro-Oeste do País apresentarem projetos de novos produtos para contarem com crédito presumido do Imposto sobre Produtos Industrializados (IPI).

O texto original prorroga o prazo de 30 de junho até 31 agosto, mas o relator, deputado André de Paula (PSD-PE), fixa o prazo em 31 de dezembro de 2020. O parlamentar propõe as mesmas datas para o benefício fiscal criado pela Lei 9.826/99, que prevê crédito presumido de 32% do IPI. No caso dos automóveis, o IPI varia de 2% a 8%, conforme a potência do motor.

*Com informações da Agência Câmara de Notícias

 

Diário do Ribeira/ Gazeta SP

 

 

 

 

0 comentário

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

DESTAQUES DO DIA